Hidrolisado de Proteína do Soro de Leite

O que é a Proteína Whey Hidrolisada?

As proteínas whey são extraídas da whey, a parte líquida do leite que se obtém durante a produção de queijo. Esta é removida e purificada através da utilização de várias técnicas, que produzem diferentes concentrações de proteínas whey.

A proteína whey hidrolisada é geralmente obtida através de um processo de hidrólise enzimática. Este processo utiliza enzimas específicas para romper a estrutura proteica, dividindo as ligações peptídicas maiores em ligações mais pequenas – aminoácidos livres, dipéptidos e tripéptidos. É comummente aceite que uma proteína whey hidrolisada, composta essencialmente por estas frações mais pequenas de proteína, é absorvida mais rapidamente do que as proteínas inteiras.

Principais benefícios da proteína whey hidrolisada:

  • Fornece uma fonte de proteína de absorção mais rápida
  • Perfil completo de aminoácidos essenciais, sendo especialmente rico em aminoácidos de cadeia ramificada
  • Fonte de aminoácidos, essenciais para a síntese muscular
  • Fonte de péptidos bioativos, responsáveis por várias atividades biológicas
  • Otimização do fornecimento de péptidos e aminoácidos aos tecidos musculares

Referências

Anssi H Manninen, Protein hydrolysates in sports nutrition. Nutrition & Metabolism. 2009;6(1):38. doi:10.1186/1743-7075-6-38.

Brandelli, A. et al, Whey as a source of peptides with remarkable biological activities. Food Research International. 2015;73:149-161. doi:10.1016/j.foodres.2015.01.016.

Garrido, B.C. et al., Proteomics in quality control: Whey protein-based supplements. Journal of Proteomics. 2016;147:48-55. doi:10.1016/j.jprot.2016.03.044.

Norton, L. E., et al., Leucine content of dietary proteins is a determinant of postprandial skeletal muscle protein synthesis in adult rats. Nutrition & Metabolism. 2012;9(1):67. doi:10.1186/1743-7075-9-67.

Pereira, C. G. et al., Characterization and detection of adulterated whey protein supplements using stationary and time-resolved fluorescence spectroscopy. Lwt. 2018;97:180-186. doi:10.1016/j.lwt.2018.06.050.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e para fins estatísticos. Ao visitar o site, está a consentir a sua utilização. Para mais informações sobre os cookies utilizados, respetiva gestão ou desativação neste dispositivo, clique aqui.