Pequeno-Almoço e Aveia

O que é a aveia?

A aveia comum (Avena sativa) faz parte da classe de cereais e é há muito utilizada como alimento humano graças à sua composição única e ao seu valor nutricional elevado. A aveia foi inicialmente cozinhada como papa e, mais tarde, ganhou popularidade e começou a ser usada em diversos produtos alimentares, como cereais de pequeno-almoço e pastelaria. Os produtos alternativos aos laticínios à base de aveia, como leite, iogurtes e gelado de aveia, também se tornaram produtos de aveia populares.

A aveia crua tem de ser processada para se tornar comestível e este processo determina os diferentes tipos de aveia disponíveis: grãos de aveia integral, aveia cortada, flocos de aveia achatados, farelo de aveia, farinha de aveia e flocos de aveia.

A aveia é naturalmente isenta de glúten; no entanto, é normalmente processada em fábricas que também processam cereais com glúten, o que pode contaminar a aveia. Desta forma, os doentes celíacos devem ler os rótulos e garantir que os produtos de aveia não contêm glúten.

Além de ser um alimento valioso, a aveia também é um ingrediente da indústria da cosmética, frequentemente encontrado em produtos de cuidados do cabelo e da pele, bem como em maquilhagem.

Principais benefícios da aveia:

  • Cereal versátil e nutritivo
  • Naturalmente isenta de glúten, é uma fonte de fibra, ferro e proteínas
  • Fonte de hidratos de carbono, que desempenham um papel na recuperação da função muscular pós-treino
  • Fonte de betaglucanos, que ajudam a reduzir os níveis de colesterol e os picos de glicose no sangue após uma refeição
  • Fonte de fibra dos grãos da aveia, que leva a uma melhoria da função intestinal, aumentando o volume fecal

Referências

Hareland G.A et al. Oats. in Encyclopedia of Food Sciences and Nutrition (Second Edition). Amsterdam: Academic Press; 2003: 4213-4220.

Fritz RD et al. Oat safety for celiac disease patients: theoretical analysis correlates adverse symptoms in clinical studies to contaminated study oats. Nutrition Research. 2018;60:54-67. doi:10.1016/j.nutres.2018.09.003.

EFSA NDA Panel (EFSA Panel on Dietetic Products, Nutrition and Allergies), 2013. Scientific Opinion on the substantiation of a health claim related to glycaemic carbohydrates and recovery of normal muscle function (contraction) after strenuous exercise pursuant to Article 13(5) of Regulation (EC) No 1924/2006. EFSA Journal 2013;11(10):3409, 10 pp. doi:10.2903/j.efsa.2013.3409.

EFSA Panel on Dietetic Products, Nutrition and Allergies (NDA); Scientific Opinion on the substantiation of health claims related to beta-glucans from oats and barley and maintenance of normal blood LDL-cholesterol concentrations (ID 1236, 1299), increase in satiety leading to a reduction in energy intake (ID 851, 852), reduction of post-prandial glycaemic responses (ID 821, 824), and “digestive function” (ID 850) pursuant to Article 13(1) of Regulation (EC) No 1924/2006. EFSA Journal 2011;9(6):2207. [21 pp.]. doi:10.2903/j.efsa.2011.2207.

EFSA Panel on Dietetic Products, Nutrition and Allergies (NDA); Scientific Opinion on the substantiation of a health claim related to oat beta-glucan and lowering blood cholesterol and reduced risk of (coronary) heart disease pursuant to Article 14 of Regulation (EC) No 1924/2006. EFSA Journal 2010;8(12):1885. [15 pp.] doi:10.2903/j.efsa.2010.1885.

EFSA Panel on Dietetic Products, Nutrition and Allergies (NDA); Scientific Opinion on the substantiation of health claims related to oat and barley grain fibre and increase in faecal bulk (ID 819, 822) pursuant to Article 13(1) of Regulation (EC) No 1924/2006. EFSA Journal 2011;9(6):2249. [13 pp.]. doi:10.2903/j.efsa.2011.2249.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e para fins estatísticos. Ao visitar o site, está a consentir a sua utilização. Para mais informações sobre os cookies utilizados, respetiva gestão ou desativação neste dispositivo, clique aqui.